O sacrifício no altar - Gênesis 8.20

Em hebraico, altar é o lugar de matança, em grego é lugar de sacrifício.
O altar deve ser ungido (Êxodo 40.10).
Sua oferta de vida mortal para o mundo no altar e vida para Deus. Morre no altar a velha criatura e nasce de novo para Deus.
Adoradores de Deus estão diante do altar oferecendo suas vidas como sacrifícios vivos, consagrados, dedicados, obedientes ao Senhor (Romanos 12.1; Apocalipse 6.9; Apocalipse 11.1).
Deus abençoa o próprio sacrificador que cumpre seus estatutos, ordenanças por livre arbítrio, escolha voluntária entre benção e maldição (Deuteronômio 11.26-27).
E edificou Noé um altar ao Senhor; e tomou de todo o animal limpo e de toda a ave limpa, e ofereceu holocausto sobre o altar (Gn 8.20).
Em grego, holocausto é sacrifício pelo fogo.
O Senhor sentiu aroma agradável da adoração e declarou a si mesmo: jamais amaldiçoarei a terra por causa do homem, porquanto seu íntimo é completamente inclinado para o mal, desde o nascimento. E nunca mais destruirei todos os seres nos quais há fôlego da vida, como fiz desta vez (Gênesis 8.21).
Sacrifique-o, pegue o sangue e jogue-o dos lados do altar (Êxodo 29.16).
Corte o cordeiro em pedaços, lave as vísceras e as pernas e coloque-as ao lado da cabeça e das outras partes Êxodo 29.17).
Depois queime o cordeiro inteiro sobre o altar; é holocausto dedicado ao Senhor; é oferta de aroma agradável dedicada ao Senhor preparada no fogo (Êxodo 29.18).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovelhas malhadas

Sacrifícios de tolo ou de justiça

A máscara caiu - Lucas 12.2