Acidente de avião com Mamonas Assassinas - Provérbios 18.20-21

Do fruto da boca enche-se o estômago do homem; o produto dos lábios o satisfaz. A língua tem poder sobre a vida e a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto (Pv 18.20-21). 
O vocalista Dinho, do Mamonas Assassinas, falou que o avião quase caiu na selva Amazônica, porque quebrou o radar.
Ele deu uma boa notícia, o radar consertou, e a má notícia, o radar quebrou de novo.
Apareceu o tecladista Júlio Rasec, diante do Dinho, vocalista da banda, perguntando se ele "era" o Dinho do Mamonas, o mesmo respondeu: sim, "eu era".
De uma mesma boca, procede bênção e maldição (Tiago 3.10).
As pessoas diziam no início da carreira do Mamonas Assassinas, que só subiriam ao palco se fosse banda famosa e não bandinhas de bairro e recusaram a oportunidade.
O vocalista disse que seria uma banda mais famosa, e subiu com sucesso para cantar e tocar no Ginásio Poliesportivo Paschoal Thomeu, Guarulhos, Jardim Bom Clima.







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovelhas malhadas

Sacrifícios de tolo ou de justiça

A máscara caiu - Lucas 12.2