A multiplicação dos pães e peixes - Mateus 14.13

Jesus, ouvindo isto, retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, à parte; sabendo-o as multidões, vieram das cidades seguindo-o por terra (Mateus 14.13).
As multidões seguiram, entregaram os seus caminhos a Jesus.
Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará (Salmos 37.3).
O próprio Senhor irá a sua frente e estará com você; ele nunca o deixará, nunca o abandonará. Não tenha medo! Não desanime! (Deuteronômio  31.8). Jesus está contigo até o fim (Mateus 28.20).
Ao cair da tarde, vieram os discípulos a Jesus e lhe disseram: o lugar é deserto, e vai adiantada a hora; despede, pois, as multidões para que, indo pelas aldeias, comprem para si o que comer (Mateus 14.15).
Jesus, porém, lhes disse: não precisam retirar-se; dai-lhes, vós mesmos, de comer (Mateus 14.16).
Deus abençoou a terra, sementeira que multiplica e alimenta multidões que expandiram na terra. Há bilhões, multidões de habitantes que se alimentam pelo milagre da multiplicação.
Um grão de semente, plantado, cresce, multiplica alimentos pela proporção de gente (Gênesis 1.28-29; Gênesis 9.1, 7; Levítico 26.9).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovelhas malhadas

Sacrifícios de tolo ou de justiça

A máscara caiu - Lucas 12.2