Jesus no Antigo Testamento

E falou o Senhor a Moisés, dizendo: quando alguma pessoa cometer uma transgressão, e pecar por ignorância nas coisas sagradas do Senhor, então trará ao Senhor pela expiação, um carneiro sem defeito do rebanho, conforme à tu estimação em siclos de prata, segundo o siclo do santuário, para expiação da culpa (Levítico 5.14). 
Transgressão é a violação da lei. Expiação é castigo, penitência, cumprimento da pena. Penitência é a pena imposta pelo erro cometido ao arrependido. Pecar por ignorância é errar sem conhecimento, inconsciência.
Ofereceram Jesus, carneiro, puro, sem mancha, defeito por trinta siclos de prata.
Entre todos do rebanho (Salmos 100.3), Jesus é o único sem pecado, defeito, acusação (João 8.46).
Judas ofereceu Jesus por trinta ciclos de prata e os sacerdotes avaliaram o valor.
Então um dos doze, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os príncipes dos sacerdotes, e disse: que me dareis, e eu vou entregarei? E eles lhe pesaram trinta moedas de prata (Mateus 26.14-15). 
Cerca de 1450 a.C revelou Deus na Torá, Pentateuco, 5 livros de Moisés que Jesus seria vendido e oferecido a expiação da culpa.
Inocentes chamavam Jesus de endemoniado, enganador (Mateus 27.63; João 8.48; João 9.24) e Jesus falou no estagio de morte crucial: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem (Lucas 23.34).



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovelhas malhadas

Sacrifícios de tolo ou de justiça

A máscara caiu - Lucas 12.2