Livramento de morte em Brumadinho

Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo (Salmos 23.4).
Elias, operador da Vale, dirigia a sua caminhonete em Brumadinho. 
Perto dele estava outro funcionário da Vale, chamado Sebastião. 
Ambos ouviram a barragem se romper e ficaram circulando com o carro para ver saída. O socorro veio do alto porque em sua volta estava fechado (Salmos 121.1).
Eles oravam a Deus que vinhesse salvá-los.
A lama veio arrastando vagões de trem que entraram embaixo do carro que suspendeu-o para não morrerem sufocado ou despedaçado.
Apressa-te, ó Deus em me livrar; Senhor, apressa-te em ajudar-me (Salmos 70.1).


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovelhas malhadas

Sacrifícios de tolo ou de justiça

A máscara caiu - Lucas 12.2